Tropa Exercito foto Divulgacao

DELEGADO DEIXA CARREIRA E DENUNCIA ‘DESMONTE’ DA POLÍCIA CIVIL EM AL

Um dos mais atuantes delegados do Estado de Alagoas, Lucimério Campos, publicou nessa quarta-feira (15) uma mensagem de despedida do cargo, em grupos do aplicativo WhatsApp, na qual denunciou o que chamou de “desmonte” da Polícia Civil de Alagoas.

Com destacada atuação da Delegacia de Homicídios de Maceió, o delegado demissionário escreveu que deixa o cargo de delegado para retornar à carreira de técnico judiciário, em Pernambuco, por entender que a Polícia Civil de Alagoas estaria sendo “sistematicamente enfraquecida”. E faz a autocrítica de que os próprios colegas de corporação também estariam sendo responsáveis pelo desmonte, por trocarem “atribuições por interesses pessoais de poder”.

Mas atribui o tal desmonte ao Governo Estadual, comandado por Renan Filho (PMDB). “Esse desmonte vem do governo e, infelizmente, de dentro de nossa própria casa. Talvez sejamos o único cargo de Estado onde os próprios pares entregam suas atribuições (prerrogativas), em troca de interesses pessoais de poder”, denunciou Lucimério.

O delegado ponderou sobre a existência de nomes valorosos, capazes de mudar o estado atual de coisas. E sugeriu que tais quadros, competentes e honestos, precisam de oportunidade para transformar a Polícia Judiciária de Alagoas. Mas também defendeu que a categoria acorde, ao falar .

“Precisamos acordar e exercer essas virtudes. Não podemos nos deixar ser consumidos por esse complexo de vira-latas. Ainda há tempo pra categoria se impor e assumir seu papel de protagonista na sociedade. É isso que temos que acreditar com esse movimento que ora se inicia. Outros excelentes nomes vão se engajar durante o curso da luta. Ficarei acompanhando de fora e torcendo bastante, porque além de admirar muito o cargo que ora deixo, manterei muitos amigos na Instituição”, escreveu o delegado, ao agradecer aos colegas pela “lição de vida”.

DELEGADO-GERAL QUER SUGESTÕES PARA INSTITUIÇÃO

SURPRESO

O delegado-geral da Polícia Civil de Alagoas, Paulo Cerqueira, se surpreendeu com a decisão de Lucimério Campos. E disse que jamais foi procurado pelo colega e que a dificuldade que a Polícia Civil de Alagoas enfrenta é a mesma observada em todo o Brasil. “É importante também que as pessoas que compõem uma instituição apontem os caminhos, dando sugestões sobre o que está acontecendo”, disse Cerqueira, à Gazetaweb.

Policiais civis realizam assembleia geral na sexta-feira (17), com indicativo de greve, diante da proposta do governo de ampliar em mais de 20% seu piso salarial, que iria de R$ 3.062 para R$ 3.700, mas só a partir de janeiro de 2019.

Leia o texto completo divulgado pelo delegado Lucimério Campos:

“Amigos, inicio dizendo que sempre quis ser Delegado de Polícia, desde a infância no interior. E consegui! Mais [sic]. Realizei-me em desempenhar as atribuições do cargo. Porém, a Instituição Polícia Civil (falo em Alagoas, pois é a que conheço de dentro) vem sendo sistematicamente enfraquecida. Esse desmonte vem do Governo e, infelizmente, de dentro de nossa própria casa. Talvez, sejamos o único Cargo de Estado onde os próprios pares entregam suas atribuições (prerrogativas) em troca de interesses pessoais de poder.

Pois bem, por motivos pessoais e profissionais, resolvi pedir exoneração e começar de novo. Calhou com esse contexto o convite profissional recebido, o qual me deixa em situação confortável seja pra recomeçar os estudos seja pra desenvolver uma atividade outrora por mim já executada.

Fico muito consternado neste momento, porque queria estar vivendo outra realidade na nossa categoria. Entretanto, a PCAL tem nomes valorosos e capazes de mudar o estado atual de coisas. Temos excelentes profissionais nos três cargos da Instituição, que têm aptidão pra proceder as mudanças necessárias. Notadamente entre os Delegados, temos quadros de destacada competência e honestidade que assim que tiverem uma oportunidade transformarão a Polícia Judiciária alagoana. Mas para isso precisamos acordar e exercer essas virtudes.

Não podemos nos deixar ser consumidos por esse complexo de vira-latas. Ainda há tempo pra categoria se impor e assumir seu papel de protagonista na sociedade. É isso que temos que acreditar com esse movimento que ora se inicia. Outros excelentes nomes vão se engajar durante o curso da luta. Ficarei acompanhando de fora e torcendo bastante, porque além de admirar muito o cargo que ora deixo, manterei muitos AMIGOS na Instituição.

Um forte abraço a todos!! Obrigado pela lição de vida!⁠⁠

diariodopoder

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com