14834897359497

Dois são presos e um morre durante confronto com a polícia em Arapiraca

No final da tarde desta terça-feira (3) uma operação policial realizada em Arapiraca resultou em duas prisões e na morte de um suspeito conhecido no mundo do crime como Garrincha.

Ele e outros dois comparsas vinham sendo investigados como autores de um duplo homicídio que vitimou mãe e filho. O crime foi registrado no dia 1º de dezembro de 2014, na zona rural de Feira Grande.

De acordo com a Polícia Civil, o crime teve a autoria material dos irmãos Jorge Damião (Nêgo) e Antônio Joaquim (Garrincha). Ambos possuem extensa ficha criminal por estupros, assaltos, receptação, homicídios e tentativas de homicídios.

Com relação ao duplo homicídio de Feira Grande, Garrincha e Nêgo teriam sido contratados por Nildo da Silva (Cicinho) para matar um homem conhecido como Van Dame. Eles teriam recebido R$ 3 mil pelo serviço. Meses antes, Van Dame teria matado um irmão de Cicinho no mesmo local do duplo homicídio.

No dia do crime, Garrincha e Nêgo não encontraram Van Dame e acabaram assassinando um irmão dele, identificado como Marcos. A mãe ainda tentou defender o filho, mas acabou sendo alvejada a tiros e esfaqueada pela dupla.

Após as investigações terem sido concluídas, o delegado regional Gustavo Xavier representou pela prisão dos envolvidos. O juiz da comarca de Feira Grande decretou a prisão de Garrincha e Nildo.

Nildo foi preso num ônibus que vinha de Feira Grande sentido à Arapiraca. A prisão ocorreu na rodovia AL 485. Nem foi preso em uma residência na Vila Bananeira, zona rural de Arapiraca. Já Garrincha, quando teve a residência cercada por policiais civis atirou contra a equipe, mas foi alvejado. Ele ainda foi socorrido mas morreu na Unidade de Emergência do Agreste.

CRIMES FORA DE AL

Garrincha e Nem se envolveram em outros crimes fora de Alagoas. Um deles ocorreu em 2015, quando assaltaram um ônibus na rodovia BR 135, no município de São Domingos no Maranhão.

Na oportunidade eles teriam interceptado e rendido o motorista do ônibus, que foi obrigado a se deitar no corredor do veículo enquanto eles faziam o arrastão nos objetos pessoais dos passageiros. Não satisfeitos, eles ainda abusaram sexualmente de duas passageiras. Horas depois Garrincha foi preso numa operação policial.

minutoarapiraca

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com