201601081706_fd30de5abf

Quase 80 municípios de Alagoas devem enfrentar grave seca, diz Semarh

A estiagem, que não dá trégua, segue a preocupar o setor agropecuário. A previsão para os próximos meses é de que os efeitos da seca – que já castiga 40 cidades – alcance 77 municípios, consumindo 86% de todo o território alagoano. Os dados integram levantamento do Comitê de Combate à Seca de Alagoas, cujos integrantes se reuniram nesta segunda-feira (12).

De acordo com o meteorologista Vinícius Pino, da Sala de alerta da Secretaria de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), a ausência de chuvas é a principal causa da seca. Segundo ele, atualmente, dezenas de municípios já se encontram em situação considerada grave, razão pela qual recebem ajuda do governo para enfrentar os problemas advindos da estiagem. Em alguns casos, inclusive, recorrer a poços artesianos já é visto como medida paliativa.

“A solução é chover o quanto antes. Porém, a previsão é de que isso aconteça somente a partir da próxima quadra chuvosa, em abril. Enquanto isso, as 77 cidades vão passar por uma situação grave ou excepcional, já que este período será seco”, explicou Vinícius, que, nesta manhã, acompanhou o encontro do comitê formado por 13 representantes dos governos estadual, municipal e federal, debatendo um planejamento macro para a convivência com a estiagem nas regiões Agreste e Sertão.

Também presente, o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Alexandre Ayres, alerta que a população precisa ser conscientizada acerca da necessidade de se evitar o desperdício de água.

“O Governo de Alagoas vem atuando para planejar o uso da água de forma racional. Queremos incentivar s população a evitar o desperdício, principalmente nas regiões em que a estiagem é predominante”, destacou o secretário

gazetaweb.globo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com