201612261358_0d3df013d2

Programação do Maceió Verão 2017 contará apenas com artistas locais, diz FMAC

O já tradicional Festival Maceió Verão, realizado sempre no início do ano, sofrerá mudanças significativas em sua programação em 2017. Em decorrência da crise financeira, a Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC) deve optar por contratar apenas atrações locais para a próxima edição do evento. A informação foi confirmada pelo presidente da fundação, Vinícius Palmeira, que afirmou esperar um grande público durante os 4 finais de semana de evento, independentemente das atrações que subirem ao palco.

Sem adiantar quais nomes estão cotados para serem as atrações durante o festival, Vinicius Palmeira afirmou que em Alagoas há grandes artistas e que está confiante em um grande público na Praça Multieventos, local onde são realizados os shows.

“Temos nomes magníficos que com certeza atrairão um grande público. São bandas e cantores que estão na mídia nacional a todo instante e temos que valorizar isso. Também é uma forma de mostrar aos turistas a nossa cultura, o nosso som!”, enfatizou.

Edições do festival levaram um grande público para a orla de Maceió

FOTO: PEI FON/SECOM MACEIÓ

 

Apesar de todo o planejamento, um ponto ainda preocupa Vinícius Palmeira: a assinatura de contrato com um grande patrocinador, que seria o viabilizador do evento. Segundo ele, a prefeitura não tem como arcar com todos os custos, mas este patrocinador arcará com grande parte dos cachês e despesas.

“Infelizmente, estamos na expectativa de bater o martelo o quanto antes. Estamos na dependência deste patrocinador, mas gostaríamos de ter mais para que possamos fazer algo da melhor qualidade possível e sem imprevistos”, explicou.

Ney Matogrosso

Para pôr fim à polêmica do show de Ney Matogrosso que não aconteceu na edição deste ano em decorrência de uma tempestade que atingiu Maceió no dia da apresentação do cantor, Vinicius Palmeira afirmou que não mais pode obrigar o artista a vir se apresentar gratuitamente, como foi cogitado à época.

Segundo ele, nas cláusulas do contrato consta que, se porventura, algo alheio à vontade do artista acontecer e impedir a realização do show, o contratante (Prefeitura de Maceió) deve realizar o pagamento do cachê de forma integral, sem ônus para o cantor.

“Nós cumprimos com o que estava em contrato. Não podemos obrigar o Ney a vir a fazer um show porque ele cumpriu com a parte dele e nós com a nossa. Infelizmente aconteceu a tempestade e houve a obrigação de cancelar o show”, concluiu.

gazetaweb.globo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com