gazetaweb

Usinas confirmam pagamento de atrasados a fornecedores de cana de Alagoas

A intermediação do governador no imbróglio que envolve usineiros e fornecedores de cana de Alagoas  (pagamentos atrasados de safras passadas) começou a produzir resultados.  Em nota, o Sindaçúcar-AL informou, ontem,  que pelo menos dez das 19 unidades industriais, quitaram ou estão quitando os seus débitos por meio de uma programação de pagamentos.

Segundo o presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira, nesta safra, a moagem está entrando na normalidade com mais unidades operando. “Além disso, os preço do etanol e do açúcar estão melhores neste início de safra em comparação ao ciclo anterior”, afirmou.

O cenário de crise, no entanto, continua. A esperança de dias melhores para todas as unidades do setor está depositada na regularidade das chuvas e no empréstimo internacional que vem sendo negociado entre as usinas nordestinas e um banco suíço, avaliado em US$ 500 milhões.

As empresas, avisa Pedro Robério Nogueira, continuam negociando o financiamento. “Ainda não perdemos a esperança. Essa operação é fundamental para recuperar, num menor prazo de tempo, os canaviais e capacidade de produção das empresas”, enfatiza.

Confirmando o pagamento

O presidente da Asplana recebeu, na terça-feira, 1º , um fornecedor  de cana de Murici, na sede da entidade, em Jaraguá, ontem, com um importante informação: todos os fornecedores da Usina Leão, em Rio Largo, já teriam recebido o pagamento da cana da safra passada e estão com pagamento atualizado no ciclo atual.

Edgar Filho aproveitou para atualizar as informações: “o maior problema, continua nas usinas cooperadas. Ainda assim algumas unidades já começaram a pagar a safra atual e safras passadas. Estamos cobrando o pagamento ou confissão de débito em todas as usinas. Esta

Apesar das dificuldades econômicas, que tiveram origem na crise financeira mundial de 2008, a maioria das usinas alagoanas está regularizando as pendências com os fornecedores, principalmente com os produtores de cana.

Versão oficial

A Coluna do Sindaçúcar-AL, que circula nos jornais impressos desta sexta-feira, trouxe a confirmação do início do pagamento pelas usinas aos fornecedores. Leia o texto:

Usinas começam a pagar fornecedores

Ao menos dez das 19 unidades industriais, quitaram ou estão quitando os seus débitos por meio de uma programação de pagamentos.

Nos últimos meses, por meio da Asplana, os fornecedores vêm negociando com as usinas uma resolução para o problema que começa a ser sanado.

Segundo o presidente do Sindaçúcar-AL, Pedro Robério Nogueira, nesta safra, a moagem está entrando na normalidade com mais unidades operando. “Além disso, os preço do etanol e do açúcar estão melhores neste início de safra em comparação ao ciclo anterior”, afirmou.

Diante do cenário de crise, a esperança de dias melhores para todas as unidades do setor está depositada na regularidade das chuvas e na obtenção do empréstimo internacional que vem sendo negociado entre as usinas nordestinas e um banco suíço, avaliado em US$ 500 milhões.

Entre outras destinações, a exemplo de recuperação de canaviais e de maquinário das usinas, o dinheiro obtido será usado também no pagamento dos atrasados aos fornecedores de cana.

A decisão de quitar os débitos com os produtores de cana foi um compromisso dos industriais do setor sucroenergético alagoano com os fornecedores e o governador Renan Filho em solenidade realizada em dezembro do ano passado, no Palácio República dos Palmares, em Maceió.

edivaldojunior.blogsdagazetaweb

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com