O Instituto Médico Legal de Goiânia identificou o corpo encontrado, na manhã de segunda-feira (21) dentro de um poste na capital goiana. O homem era Dagoberto Rodrigues Filho, de 68 anos, e tinha transtornos mentais, informou a família ao G1.

“Ele fazia acompanhamento psicológico, mas não consegui internação para ele. Às vezes, ele saía e ficava até cinco dias sumido, mas sempre voltava ou dava um jeito de ligar para a gente buscar”, disse Adriane Rodrigues, de 36 anos, filha de Dagoberto, informou o G1.

Moradores do Setor Jardim Europa, em Goiânia, sentiram um forte odor vindo de um poste no canteiro central da Avenida Viena, e acionaram os bombeiros, que acabaram por encontrar o corpo em avançado estado de decomposição.

Ele havia desaparecido dia 7 de novembro mas, diferentemente das outras vezes, a família não recebeu mais contato.

Desesperada, Adriane decidiu pedir ajuda nas redes sociais e lembrou de um fato marcante contado pelo pai.

“Das vezes em que ele saía, eu perguntava onde ele dormia, que não precisava daquilo. E uma vez ele confessou que já tinha dormindo dentro daquele mesmo poste. Na hora, me deu aquele estalo”, revela.

De acordo com a publicação, o enterro da vítima será nesta terça-feira (22), no Cemitério Vale da Paz, em Goiânia.

A partir de terça-feira (22), informa o G1, o delegado Danilo Proto, da DIH, investigará o caso.