a37bc8b2-1408-43a4-b6fe-742286b5f476

ENEM: alunos prejudicados com ocupações farão prova em dezembro

Durante uma entrevista coletiva concedida pela presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Maria Inês Fini, na tarde desta terça-feira (01), ela informou que os alunos que estavam locados para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) nas escolas ocupadas, só farão as provas nos dias 03 e 04 de dezembro. Ao todo, foram 8,7 milhões de inscritos, sendo que 191.494 não poderão fazer a avaliação por conta das ocupações.

Segundo a presidente, ainda nesta terça, os estudantes receberão um SMS informando sobre o adiamento das provas. Em relação aos locais dos novos exames, a presidente disse que o Inep está realizando um levantamento sobre as instituições ocupadas e que em breve, os candidatos vão receber informações também sobre os novos locais.

Mais de 100 escolas onde ocorreriam provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) se encontram invadidas por estudantes que protestam contra a PEC 241 e a Reforma do Ensino Médio. Em Alagoas, são 14 locais de prova nesta situação.

O MEC esperava resolver a questão até a meia-noite de ontem, dia 31 de outubro, mas as invasões prosseguem, como por exemplo, na ocupação do Instituto Federal de Alagoas (IFAL), onde os estudantes se encontram desde o dia 24 de outubro.

No caso de Alagoas, as unidades de ensino estão localizadas na capital e em outros oito municípios. A maioria é da rede estadual de ensino. O secretário de Educação e vice-governador, Luciano Barbosa (PMDB), se posicionou sobre o assunto condenado as ocupações. Na visão de Barbosa, o transtorno deve ser evitado, pois existem outros meios de debater os temas.

O secretário diz que o estudante tem o direito de manifestar seu posicionamento contrário a PEC 241, mas precisa abrir o espaço para o diálogo, inclusive usando disciplinas da grade curricular para isto, mas que a invasão é um ato ilegítimo.

Para os estudantes locados nas unidades que não foram ocupadas, o ENEM ocorre no sábado, dia 05, e domingo, 06 de novembro. Segundo o Ministério, o custo da nova aplicação de prova ainda não foi divulgado pelo Inep, mas, de acordo com estimativas, ultrapassará R$ 8 milhões.

Ainda conforme a presidente do INEP, quem vai pagar a conta do adiamento do Exame é o Governo Federal. “Adoraríamos atribuir os custos aos responsáveis pelas ocupações, que eu não acho que sejam os alunos”, ressaltou.

Veja a lista de unidades ocupadas em Alagoas:

Escolas Estaduais: Rotary (Arapiraca), Manoel Lúcio da Silva (Arapiraca), Prof. Izaura Antônia de Lisboa (Arapiraca), Monsenhor Sebastião Alves Bezerra (Água Branca) e Costa Rêgo (Arapiraca);  Escola Estadual Manoel Leandro de Lira (Feira Grande).

Universidades Federais de Alagoas, campi: Arapiraca, Delmiro Gouveia, Palmeira dos Índios, Maceió;

Universidade Estadual de Alagoas campus: Arapiraca;

Institutos Federais de Alagoas, campi: Maceió, Marechal Deodoro, Murici, Piranhas, Satuba, Batalha, Santana do Ipanema.

PEC 241 

Segundo o governo federal, a PEC 241 tem como objetivo frear a trajetória de crescimento dos gastos públicos e tentar equilibrar as contas públicas. A PEC vale por 20 anos, podendo ser revista em 10 anos, e será o gasto realizado no ano anterior corrigido pela inflação, ou seja, se entrar em vigor em 2017, o orçamento disponível para gastos será o mesmo de 2016, acrescido da inflação daquele ano.

cadaminuto.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com