Conversa com presidente vai definir futuro de Mazola Junior no CRB

A coletiva de imprensa do técnico Mazola Junior, a última antes do jogo de encerramento do CRB foi concorrida. Entre outros temas, o treinador que vem sendo sondado pelo Ceará, afirmou que só vai definir seu futuro após uma conversa com o presidente Marcos Barbosa e afirma que 2016 foi o maior ano da história do clube regatiano.

Em Alagoas e também no Ceará, existem fortes rumores de que o treinador alvirrubro poderia se transferir para o clube alvinegro. Sem confirmar permanência ou saída, o treinador avaliou o momento.

“Eu não conversei com o presidente Marcos Barbosa. Até a semana passada o foco era total na busca pelo acesso, que seria histórico. Depois disso, a ideia é conversar sobre o assédio aos jogadores do CRB, que tem sido muito grande. Outra coisa, que não vou tomar nenhuma atitude sem falar com o presidente. Não falei com ninguém. Ninguém falou comigo. Em respeito à instituição, a figura do presidente, por tudo que fez por mim nesse um ano e meio, não decidirei nada com relação ao meu futuro e futuro do CRB”, disse.

Há um ano e meio no clube, o treinador vai completar 100 jogos no comando da equipe, no jogo deste sábado diante da Luverdense, no encerramento da Série B. Ao seu estilo, Mazola apontou que 2016 foi o melhor ano da história do CRB.

Mazola comanda treinamento do CRB (Foto: Francisco Galvão/Ascom-Vitória)

Mazola comanda treinamento do CRB (Foto: Francisco Galvão/Ascom-Vitória)

“Penso que, não conhecendo a história do clube como um todo, mas nos últimos anos, se for somar todos os fatores, no financeiro, administrativo, estrutura, crescimento do clube, divulgação, nunca se falou tanto no CRB como nesse ano. A simbiose com o torcedor, Rei Pelé quase sempre lotado, título estadual, Copa do Nordeste, eliminatórias da Copa do Brasil, a campanha na Série B e não ficamos abaixo em nenhum momento. Não só no campo esportivo, administrativo, mas como instituição, foi o melhor ano da história do CRB”, comentou.

Podendo seguir no clube e bater recorde de permanência, mas também com possibilidade de aceitar outra proposta, o técnico avaliou o legado que pode deixar no “Galo”.

“Penso que é trabalho. Não sou muito de papagaiada, não sou de falar de mim. Então, de tudo que fizemos, nunca trabalhei por mim, para empresário, fundo de investimento. Então, fui muito bem pago para fazer esse trabalho e não foi pouco. É isso que me orgulha”, afirmou.

O CRB vai enfrentar a Luverdense na despedida da Série B em 2016. A partida acontece neste sábado, às 16h00 no Estádio Rei Pelé.

minutoesportes

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com