aakn5ff

Após ataques racistas à filha, Bruno Gagliasso presta queixa em delegacia do Rio de Janeiro

Nesta quarta-feira, dia 16, o ator Bruno Gagliasso esteve na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, no Rio de Janeiro, para prestar queixa por ataques racistas à sua filha, Chissomo. As informações são do jornal Extra, que noticiou que o ator chegou por volta das 10 horas e 20 minutos na delegacia na presença de seus advogados e foi ouvido pela delegada Daniela Terra, que cuidará do caso.

Após sair da delegacia, o ator falou com a imprensa e lamentou as ofensas que a pequena Titi sofreu na última semana através das redes sociais da mãe, Giovanna Ewbank:

– Racismo se combate com amor e Justiça. E é por isso que eu estou aqui, para ir atrás de quem fez. Eu tenho cem por cento de certeza que a polícia vai achar, e que eles vão pagar pelo que fizeram. Esse não foi o primeiro, mas espero que seja o último. Quem fez isso vai ter que pagar. Isso é muito sério, isso é crime. Quem fez tem que pagar. Os responsáveis têm que ser punidos. 

No ar em Sol Nascente como o galã Mário, Bruno Gagliasso espera que sua atitude sirva de exemplo para todos no combate ao racismo:

– É uma situação chata. Como ser humano e pai, eu fico muito triste. É por isso que eu estou aqui cobrando Justiça, para que as pessoas possam aprender. Que isso sirva de exemplo para o mundo. Se eu posso fazer alguma coisa, eu vou fazer. O mais importante é que achem e prendam, se tiver que prender. Minha filha ainda não entende o que aconteceu, é muito pequena ainda, mas mais tarde ela vai entender, e é por isso que eu estou aqui. 

A delegada Daniela Terra também falou com o jornal Extra, dizendo que o caso foi registrado como injúria e racismo e que a polícia agora investiga dois perfis suspeitos como sendo responsáveis pelas ofensas disparadas na internet:

– Esses criminosos serão identificados, eles se utilizam da internet como subterfúgios, acreditando que estão passando despercebidos por estarem fazendo uso das redes sociais, mas não estão. Não adianta apagar o perfil e os comentários. A Polícia Civil tem tecnologia suficiente pra identificar esses criminosos, que serão punidos ao rigor da lei. No caso específico, eles vão responder pela injúria qualificada e pelo crime de racismo, previsto na lei de Racismo, artigo 22. A pena é de reclusão de um a quatro anos. Nesse caso, nós temos dois perfis a identificar e estamos investigando. 

No último domingo, dia 9, Bruno Gagliasso esteve no programa Domingão do Faustão e lamentou o episódio: –  Em relação ao preconceito a gente tem que ser intolerante. Eu fiz o que tinha que fazer. Não só pela minha filha ou por mim, pela Gaby Amarantos, acho que é por qualquer brasileiro, qualquer ser humano. Agora cabe à polícia combater esse preconceito de duas maneiras: amor e Justiça. E é o que a gente faz, nossa filha é muito amada. Minha filha tem algo que esses caras não têm: amor. E o amor está sempre em primeiro lugar.

Procurada pelo ESTRELANDO, a assessoria de imprensa do casal não retornou o contato até o momento dessa publicação, enquanto a delegada Daniela Terra não foi encontrada para comentar a investigação.

msn

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com