Brasília - Sessão extraordinária destinada a analisar a PEC 241/16, do Executivo, que cria teto de despesas primárias federais reajustado pelo IPCA (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília - Sessão extraordinária destinada a analisar a PEC 241/16, do Executivo, que cria teto de despesas primárias federais reajustado pelo IPCA (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

CANDIDATO DE RENAN A PREFEITO DE MACEIÓ FALTOU À VOTAÇÃO DA PEC 241

Enquanto o PMDB Nacional concentrou esforços e o presidente Michel Temer (PMDB) exonerou três ministros para garantir a aprovação da chamada PEC dos Gastos Públicos, o deputado federal Cícero Almeida, o Ciço (PMDB), seguiu blindado em sua campanha do 2º turno para prefeito de Maceió e faltou à votação prioritária deste início de governo do PMDB, nesta segunda-feira (10).

Afilhado do presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), Ciço foi o único deputado federal alagoano a faltar à votação em primeiro turno da polêmica Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 241, que congela os gastos de todas as esferas do poder público até 2024. Somente três deputados da bancada alagoana votaram contra a PEC, Ronaldo Lessa (PDT), Paulão (PT) e João Henrique Caldas e JHC (PSB).

O placar da votação na bancada alagoana com cinco votos favoráveis à proposta, chamada pela oposição de PEC da Morte, contou com o voto deputado federal alagoano Marx Beltrão (PMDB), que foi exonerado do cargo de ministro do Turismo com a missão de reforçar o apoio às medidas, juntamente com outros dois ministros exonerados com o mesmo objetivo: Fernando Coelho (Minas e Energia) e Bruno Araújo (Cidades).

Além de Marx Beltrão, também votaram favoravelmente à PEC 241 os deputados alagoanos Artur Lira (PP), Givaldo Carimbão (PHS), Nivaldo Albuquerque (PRP) e Pedro Vilela (PSDB).

A votação da PEC 241 em segundo turno na Câmara está marcada para o dia 24 deste mês.

DEPUTADO FEZ CAMPANHA EM MACEIÓ (TV GAZETA)

Ausente

Com o apoio do senador Renan e do governador Renan Filho (PMDB) Cícero Almeida foi alçado a um dos principais nomes do PMDB de Alagoas. Mas preferiu não contribuir com a pauta prioritária do governo peemedebista de Michel Temer, apesar de sua licença de 122 dias ter finalizado em 25 de setembro e de já acumular dois dias de faltas ao trabalho na Câmara e a oito sessões extraordinárias.

O candidato dos Calheiros já tirou quatro licenças para tratamento de saúde neste ano de 2016 e não pode mais tirar uma nova licença de 120 dias para tratar de interesse particular neste ano, de acordo com o artigo 244 do Regimento Interno da Câmara. Sua última licença foi conjunta, com dois dias para tratamento de saúde e 120 para a campanha eleitoral.

Enfim, Ciço terá de faltar a muitos outros compromissos em plenário, enquanto deputado federal, se quiser dar conta da agenda de campanha para prefeito neste 2º turno.

“O candidato Cícero Almeida pretende conciliar sempre que possível as atividades do Congresso Nacional com os compromissos de campanha”, disse a assessoria de comunicação do candidato.

Ciço trocou a exposição de seu posicionamento partidariamente favorável à PEC 241 pelo cumprimento de agenda de campanha do 2º turno no bairro do Jacintinho, em Maceió, contra o candidato a reeleição Rui Palmeira (PSDB).

A agenda de campanha do candidato a prefeito do PMDB seque nesta terça-feira (11) com gravação de programa eleitoral pela manhã e caminhada nas comunidades do Colibri, Rosane Collor e Colina 2, à tarde. Ciço foi o segundo colocado no 1º turno com 24,73% dos votos, contra 46,86% do atual prefeito Rui Palmeira.

diariodopoder

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com