tremiao-1

Transporte da cana eleva riscos de acidentes nas rodovias estaduais

Ficou mais perigoso trafegar pelas rodovias estaduais que cortam as regiões produtoras da cana-de-açúcar em Alagoas. Veículos longos – mais conhecidos como treminhões –, máquinas agrícolas e ônibus, que transportam trabalhadores rurais, invadem as estradas durante a safra, que teve início este mês.

Os riscos de colisões se elevam durante as ultrapassagens a treminhões que chegam a medir 30 metros de comprimento. De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), mais de 250 veículos estão autorizados a realizar o transporte da cana-de-açúcar em Alagoas.

As rodovias estaduais onde esse fluxo é ainda mais intenso são: AL-101, AL-105, AL-110, AL-220, AL-430 e AL-465. Na região Norte do Estado, os trechos mais críticos ficam entre os municípios de Barra de Santo Antônio, São Luís do Quitunde, Passo de Camaragibe, Matriz, Porto Calvo, Japaratinga e Maragogi.

O tráfego é intenso sobretudo durante a noite, em condições adversas por causa da baixa visibilidade. O chefe do Núcleo de Transporte do DER, César Alexandre, alerta que os condutores desses veículos pesados e compridos precisam obedecer à velocidade estabelecida pelas sinalizações, trafegar com o PBTC (peso bruto) dentro do estabelecido por lei, estar com a documentação em dia com os órgãos públicos, verificar o sistema de iluminação, freios e calibragem de pneus, além de não deixarem o excesso de cana ultrapassar os limites da carroceria.

“O excesso de cana e carga é uma penalidade prevista pelo CTB (Código de Trânsito Brasileiro) artº 231. A carga derramada nas rodovias pode causar acidentes. O DER realiza fiscalização constante e intensiva nas rodovias diariamente, com abordagem e verificação de documentação, sinalização e carga”, destacou César Alexandre.

Os caminhões e carretas usados no transporte da cana precisam possuir adesivos reflexivos nas laterais e placas que informem o comprimento desses veículos. Os trechos de entrada e saída dos canaviais também devem estar sinalizados pelas usinas.

Aos outros motoristas que dividem a rodovia com os canavieiros, César Alexandre recomenda prudência. Ela lembra que as ultrapassagens só devem ser feitas em locais permitidos e em segurança.

“Não se deve fazer ultrapassagens arriscadas. É preciso obedecer às leis de trânsito”, enfatizou. “Com o início da moagem, nossa fiscalização foi intensificada nas principais rodovias de escoamento da safra, aplicando as penalidades aos infratores quando for o caso”, finalizou.

 

gazeta

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com