9df94ea7-2030-4ef8-bdfd-6dcd580f37b5

Renan Filho lamenta morte de PM e diz que ações ‘incomodam os bandidos’

O governador Renan Filho comentou a morte do sargento Marcus Cabral, ocorrida durante abordagem no bairro do Jacintinho, nesta sexta-feira (02), e afirmou que a polícia vem trabalhando duro no enfrentamento à violência. O gestor avaliou que as mortes ocorridas em confrontos vêm ocorrendo como resultado do trabalho da polícia.

A ocupação da Grota do Rafael nesta sexta-feira resultou na morte do militar e de outros três suspeitos. Questionado sobre a ação e também sobre o caso dos oito mortos na última terça-feira (30) em Delmiro Gouveia durante confronto com militares, o governador disse que apesar do trabalho duro que as Polícias Civil e Militar vem desempenhando no combate a criminalidade, o enfrentamento da violência “não é simples”.

“Avalio que a polícia continua trabalhando duro e enfrentar a violência não é simples. Hoje um sargento foi alvejado e morreu porque estava trabalhando. Segurança pública é assim, todo dia é dia de trabalho duro e tem que continuar assim. Há enfrentamentos quando a polícia trabalha e quando a polícia não trabalha o bandido fica livre para fazer o que quiser, mas aí o cidadão não vai mais poder sair de casa. O Estado tem sido firme e sereno na condução da segurança pública”, avaliou o governador Renan Filho.

Governador ainda destacou ações que serão implantadas na área da Segurança Pública nos próximos meses, como a Força Tarefa da Segurança Pública, e frisou que as operações e ações desencadeadas visam reduzir os índices criminais no estado.

“A atuação da polícia incomoda os bandidos. A polícia age para não permitir que eles tomem conta do estado. A polícia vem trabalhando duro para reduzir a violência. Vamos lançar até o final do ano a força tarefa da segurança pública e convocar a reserva técnica da Polícia Civil. Mesmo com a crise estamos indo na contramão dos demais estados do país pagando a folha em dia e reduzindo a violência” afirmou.

Ação no Jacintinho

A Polícia Militar encaminhou para o Complexo Especializado de Delegacias (Code) pelo menos 10 pessoas suspeitas de envolvimento na morte do sargento Marcos Cabral. Equipes da polícia deflagraram uma ocupação na Grota do Rafael quando houve a troca de tiros que resultou na morte do militar e de outras três pessoas que não tiveram o nome divulgado.

cadaminuto

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com