f3c5fced7d276e5806d0a49c24865144_400x400

PT decide por “unanimidade” romper com governo de Renan Filho

O diretório estadual do Partido dos Trabalhadores em Alagoas se reuniu nesta segunda-feira, 5, para decidir pelo rompimento com o governo de Renan Filho.

A proposta põe fim a uma aliança histórica com o PMDB de Alagoas foi apresentada pelo deputado federal Paulão, presidente estadual do PT em Alagoas, após o impeachment de Dilma Rousseff  no Senado (veja nota abaixo).

Paulão, no entanto, não participou da reunião da Executiva do PT.  Apesar de presidente do partido, ele está afastado das funções, em função da campanha eleitoral. “Tenho me dedicado a campanha em Maceió e participado de atividades em várias cidades do interior”, explica Paulão.

Mesmo não tendo participado, Paulão reforça que a decisão não poderia ser outra, “depois do comportamento do PMDB no impeachment de Dilma Roussef”.

A decisão foi tomada. Por 10 x 0  a executiva estadual decidiu pelo rompimento e a posição já foi comunicada ao governador Renan Filho. O que se espera agora é uma mudança na Secretaria Estadual do Trabalho, que está na cota do partido em Alagoas.

O secretário do Trabalho, Joaquim Brito, embora participe da direção estadual, não teve direito a voto. “Não me deixaram votar. Se tivesse votado, teria ficado contra essa decisão”, ponderou, após a reunião.

O governador pode decidir pela permanência não só de Brito, mas de vários outros petistas que estão no governo – caso de Judson Cabral. Alguns foram convidados para cargos no Estado dentro da cota pessoal do governador e é provável que continuem onde estão.

 

 

Veja a nota de Paulão:

“Em respeito aos militantes do Partido dos Trabalhadores, assisti a sessão plenária do Senado Federal e vi estarrecido a votação e cassação de uma presidenta honesta, corajosa e legitimada pela maioria dos votos do povo brasileiro.

O único crime cometido pela presidenta e pelo PT, foi tirar da miséria absoluta mais de 30 milhões de brasileiros. E que as elites política e econômica brasileira nunca aceitaram e diurtunamente tramaram  o “golpe”.

E assistindo a postura do PMDB, nessa votação, e principalmente a posição da bancada alagoana, não enxergo, outro caminho.

O rompimento da participação do PT nos espaços do governo de Alagoas.

A nossa trincheira, é continuar na luta ao lado do povo brasileiro, com destaque para aqueles que mais sofrem.

A luta continua!

Abraços.

Paulão.

 edivaldojunior.blogsdagazetaweb

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com