Assassino de cabeleireiro foi apresentado por amigo comum e diz que agiu só

Um jovem de 17 anos confessou ter matado a golpes de arma branca o cabeleireiro Cícero Alvandir de Morais, cujo corpo foi encontrado na última terça-feira, dia 20, em sua residência no bairro do Prado. O crime ocorreu no sábado, 17, e segundo a polícia foi cometido pelo menor E.D.S.G, após o cabeleireiro se recusar a pagar R$ 200 por um programa sexual.

A versão do crime foi apresentada em coletiva à imprensa na manhã desta segunda (26) pelo delegado Fábio Costa, da Delegacia de Homicídios. Costa afirmou que o inquérito está concluído que não há dúvidas que o adolescente tenha matado Alvandir sem a ajuda de ninguém.

Segundo o depoimento do adolescente, que não pode ter a imagem nem o nome divulgado, conforme prevê a legislação brasileira, ele foi apresentado a Alvandir por um amigo em comum, com quem o adolescente mantinha relacionamento. O amigo, no entanto, teria desconfiado do comportamento do adolescente que teria roubado alguns objetos do mesmo e rompeu o relacionamento.

No sábado, Alvandir teria convidado o menor para um programa sexual, que foi consumado, mas teria se recusado a pagar o valor. Insatisfeito, o adolescente partiu para agressão e desferiu um golpe no pescoço da vítima e outro no abdome. A arma foi uma faca que estava na mesa do jantar. Após consumar o crime, o assassino cobriu o corpo da vítima e roubou vários objetos pessoais.

Segundo a polícia, o adolescente roubou um computador portátil, celular, tablete e uma quantia não especificada em dinheiro. Após o homicídio, o menor voltou normalmente à sua rotina com os pais, no bairro do Vergel, onde residia. A prisão ocorreu na residência do acusado na sexta-feira (23) e não houve resistência.

O delegado Fábio Costa explicou, ainda, que o menor frequentava com frequência a casa de Alvandir na condição de parceiro do amigo do cabeleireiro, inclusive gozando de momentos de lazer na piscina existente no local, e como cliente que ganhava corte de cabelos. Essa ‘familiaridade’ pode ter ajudado na hora do crime.

Por se tratar de menor, o adolescente responderá por ato infracional de roubo e homicídio e deve cumprir três anos de medida socioeducativa.

Perfil hackeado

A polícia, agora, investiga um novo crime. O perfil do cabeleireiro foi hackeado e vários posts têm preocupado seus amigos. A polícia acredita que a pessoa que adquiriu os dispositivos eletrônicos do cabeleireiro pode estar fazendo esses posts, inclusive anunciando que teria matado o cabeleireiro.

alagoas24horas

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com