seades1-350x262

Gestores são orientados sobre irregularidades em cadastros do Bolsa Família

Representantes das coordenações municipais do Programa Bolsa Família e do Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico), reunidos nesta quarta-feira (10), na Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), receberam orientações sobre os procedimentos adotados nos processos de Revisão Cadastral e Averiguação do Bolsa Família em 2016, que se estende até dezembro. Os procedimentos buscam evitar a ocorrência de irregularidades nos cadastros do Bolsa Família em Alagoas.

O encontro promoveu ainda a troca de experiências entre as equipes técnicas dos municípios, que puderam tirar dúvidas e aperfeiçoar as ações para um melhor atendimento à população.

A coordenadora estadual do Bolsa Família e Cadastro Único em Alagoas, Maria José Cardoso, explicou o impacto direto que as decisões relacionadas aos programas sociais têm na população.

“No Estado de Alagoas, temos 397 mil famílias incluídas no Bolsa Família. Para atender a todas e conseguir ampliar o cadastro, precisamos fazer nossa parte. Estamos vivenciando esse processo de revisão e averiguação, chamando as famílias para atualizar suas informações no CadÚnico. Estamos passando as orientações dos procedimentos que os municípios devem adotar diante das irregularidades verificadas em alguns cadastros. Esta é a quarta reunião regionalizada, e cada uma tem muita importância na vida das famílias beneficiadas”, avaliou Maria José.

O secretário de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social, Antônio Pinaud, solicitou o empenho de todos os representantes municipais para uma melhor gestão do programa no Estado.

“Nós temos que chegar junto dos municípios para articular. Compete à Seades fazer a articulação, ajudar na estratégia e capacitar, mas os municípios são os verdadeiros protagonistas do Sistema Único de Assistência Social (Suas)”, disse Pinaud.

A iniciativa da Seades em orientar os gestores foi elogiada pela coordenadora do Bolsa Família no município de Messias, Adriana Barbosa. “A ideia da coordenação estadual de dividir as capacitações entre as regiões aproximou mais os grupos dos coordenadores de cada região, isso facilita muito a participação de todos”, afirmou.

Fonte: Ascom/Seades

 

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com